sábado, 4 de agosto de 2007

Tendo a lua

Desde pequeno, ele alimentava um sonho impossível: queria ser astronauta, pisar no mesmo solo que Neil Armstrong. Pular sem sentir o peso da gravidade, olhar para a Terra e, emocionado, repetir a mesma frase de Yuri Gagarin: "A Terra é azul", sentindo a máxima liberdade de se desgarrar pelo infinito. Projetava sua felicidade além dos limites do céu. Cresceu e não pensava mais na Lua, mas nos olhos de uma garota que conheceu e por quem se apaixonou. Logo, projetou a felicidade num casamento com aquela doce criatura, com quem sonhava em ter três filhos. Casou e trabalhava no emprego que um dia quis (já vislumbrava outro). Agora, enxergava a sua felicidade dirigindo um carro novo ou viajando para o Egito. Planejava sua vida sempre no amanhã, jamais no agora. Se considerava um visionário e, invariavelmente, conquistava o que almejava, desconhecendo que o preço de receber aquilo que se quer é receber o que um dia se quis.
Os três filhos vieram, o carro novo também. E, num belo dia, lá estava ele diante da Pirâmide de Keops, no Egito. Se pôs a olhar para a sua poderosa silhueta (que o tempo teme) e começou a contar estrelas, percebendo que o alinhamento das três Pirâmides, Keops, Quefren e Miquerinos, em relação ao Rio Nilo era igual ao das Três Marias, em relação a Via Láctea. "Assim na Terra como no céu", suspirou. Então, olhou para a Lua (ou a Lua olhou para ele?) e se deu conta que não havia realizado o seu sonho. Assim, sua vida passou até que a última palavra no Livro de sua Vida foi escrita. Ele abriu os olhos e estava na Lua. Olhou para o lado e lá estava a Terra. Azul, como disse Gagarin. Lembrou de sua esposa, dos filhos e chorou, mas as lágrimas não molhavam seu rosto, pois na ausência da gravidade flutuavam. "Por que choras, filho?", perguntou uma poderosa Voz. "Choro porque não encontrei a felicidade", desabafou. "É porque sempre estiveste olhando para o lado errado", sentenciou a Voz.

Um comentário:

carla granja disse...

olá Márcio! ás vezes levamos a vida toda a sonhar com algo k nem nos apercebemos kestá bem ao nosso lado. hoje me sinto triste ,cansada ,sem vontada para nada ,talvez até teja doente não sei. sinto um vazio dentro de mim,sinto falta de uma familia , de poder dizer k tenho um filho e nao tenho, falta de dizer ktenho um marido e nao tenho,falta de pegar numa chave e dizer esta é a minha casa e nao tenho. tenho até muitas casas , mas tudodos meus pais,tentei ter um bebé e o meu namorado da altura tava eu gravida de 4 meses me arrebentou a trompa e fui á morte para o hospital ter onde fui operada 5 horas e onde tinha 800mml de sangue arrebentado dentro de mim, até hoje os medicos nao conseguem entender como sobrevivi. desculpa mas hoje me sinto triste. tu ja´visitaste o meu blog espero k o continues a fazer.
bjo
carla granaj.