terça-feira, 14 de agosto de 2007

O sabor de um "sonho"...

Faz muito tempo que não como "sonho", aquele confeito produzido com massa, doce de leite e muito açúcar. Eu adorava "sonho". Costumava juntar moedas para poder comprar um naquela padaria na frente da Rádio Santiago. Faz muito tempo que não como "sonho". Hoje, não precisaria juntar moedas para comprar um. Poderia chegar, tirar o dinheiro da carteira e comprar. Mas não tem mais o mesmo gosto de antigamente. Talvez o ato de juntar moedinhas contadinhas para comprar o "sonho" é que desse aquele gostinho especial. Aquele gostinho de que o meu estômago tinha a obrigação de se contentar com aquele "sonho", por mais que estivesse com fome. Ele teria de aproveitar o máximo das proteínas daquele confeito, o qual eu comia vagarosamente, saboreando cada pedaço, às vezes lambendo o mu-mu e o açúcar dos dedos.Por fim, restava somente o guardanapo de papel, levemente umedecido pelo azeite, que serviu para a fritura do "sonho". HOje, comprar e comer um sonho não é a mesma coisa. Falta aquele ato de juntar as moedas e dar graças a Deus por tê-las no bolso, no fundo de uma gaveta, num bolsinho da carteira, no vão do sofá. Tenho saudades disso, sabe? Não que eu esteja nadando em dinheiro, bem longe disso. Mas é que...a dificuldade que as coisas tinham, dava as pequenas conquistas um charme mais especial. Era como saborear ao máximo as pequenas vitórias. É por isso que faz muito tempo que não como "sonho". Claro, existe aí um outro porém de não comprar ou comer "sonhos". Assim como há músicas que nos fazem lembrar, há sabores também que nos fazem lembram de experiências vividas. Sei lá...estou meio filosófico...meio down...meio abestado. O que fico questionando é que...muitas vezes a gente luta para conseguir tal e qual coisa, atinge aquele estágio de conseguir o que se quer. Só que aí, a gente olha para trás e percebe que deixou de ver que existia romantismo naquilo que você deixou para trás. Naquilo que renegou, deixando de viver aquele momento, pensando para frente: "quero ter dinheiro para comprar isso ou aquilo". Mas a grande verdade é que dinheiro não só não compra felicidade, como ainda tira o sabor de um "sonho"...

Nenhum comentário: