domingo, 26 de agosto de 2007

Corruptores e corruptíveis


Na noite de sexta-feira, após a sessão solene, meu rumo foi a sede do Sindicato dos Servidores Municipais, onde estava um grupo de amigos, comemorando o aniversário de meu grande amigo Francisco Rosso Diello, "o" Chico. Saboreamos um risoto produzido pelo José Dragão e me diverti com as tiradas do Ciro e do Ferrugem. Tudo bacana, na camaradagem. Depois a galera inventou de jogar truco, enquanto outro grupo conversava e ouvia música. Infelizmente, uma fato negativo marcou aquela noite. O carro da Lizi, que é filha do ex-secretário da saúde Pedro Perassolo, foi arrombado em frente ao sindicato e lhe furtaram o aparelho de som. O Chico e eu estávamos dando uma saída para levar uma panela de risoto para o Felizardo. O Chico tava meio "chuco", como ele diz, e me deu a chava do carro. Nesse momento, os brigadianos estava observando um carro. Não reconheci que era o da Lizi e só via que piscava o farolete. Os policiais vieram falar conosco e observaram que o carro tinha sido arrombado. Aí que eu vi que era o carro da Lizi. Ela tinha deixado de ativar o alarme, por que o mesmo estava disparando por qualquer coisa. Foi aí que algum filho da puta arrombou o carro. Os brigadianos então nos observaram que somente naquela noite de sexta-feira era o terceiro carro que tinha sido arrombado. Enquanto a Lizi e o Divaldo ficaram fazendo a ocorrência e lamentando o estrago, o Chico e eu nos dirigimos até o Felizardo, indignados com a atitude dos larápios, que não se importam com o patrimônio dos outros. Fica o pensamento: se esses caras roubam é porque tem quem compre. E se tem quem compra, há quem financie o crime. Quem compra comete um crime muito maior do que aquele que rouba, afinal, é um corruptor, formando corruptíveis...

Nenhum comentário: