quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Biblioteca Caio Fernando Abreu?


Não há dúvidas de que a URI representou um divisor de águas para a nossa sociedade e, através de seus diversos projetos, sua inserção cultural e seus cursos acadêmicos é um patrimônio de nosso município. No entanto, há algo que me chama a atenção na estrutura da universidade e que, penso, poderia ser diferente. Ao invés de seguir a tradição de nominar bibliotecas com o nome de algum grande escritor, a biblioteca da URI chama-se Perseverando Bochi, que é o nome do pai da ex-diretora, Ayda Bochi Brum, por uma homenagem pessoal da ex-diretora. Tenho certeza de que ele deva merecer homenagens por ter possibilitado à filha a oportunidade de estudar e tornar-se quem é. Mas, reservando-lhe o devido respeito, desconheço que tenha ele contribuído, de qualquer forma que seja, com a literatura. Nem mesmo um simples verso de pé-quebrado. Não sei se o nome da biblioteca foi provisório ou não, mas creio que uma bela alternativa seria rebatizar com o nome de nosso escritor máximo: Caio Fernando Abreu. Seria uma homenagem justa de nossa cidade, partindo dessa grande instituição e que seria bastante apropriada ao ambiente da biblioteca.
Até porque está faltando em Santiago uma homenagem que marque em definitivo que somos a cidade do Caio. Cruz Alta, por exemplo, faz questão de colocar o nome de Érico Veríssimo onde possa. E, em minha ótica, certamente a biblioteca da URI seria a melhor opção para homenagear o nosso Caio que, por enquanto, só tem uma fotinha lá numa parede lateral da galeria de escritores no Centro Cultural. E, claro, o troféu "Caio Fernando Abreu", que é entregue no Santiago Encena, por uma proposta do vereador Nelson Abreu. Mas podemos e devemos fazer mais pelo Caio e, consequentemente, valorizando um escritor nascido nesse chão e que é altamente valorizado, por exemplo, em Porto Alegre e, em sua cidade-natal, não encontra o mesmo tratamento. Claro que essa sugestão é uma particularidade minha e eu esteja me metendo onde não devia. Mas caberia fazer uma discussão, afinal, a URI é a universidade da comunidade.

Um comentário:

Froilam de Oliveira disse...

Meu caro amigo e colega de página do Expresso Ilustrado: tua sugestão é excelente e vem ao encontro de um questionamento que fizemos um dia na URI (entre colegas). Outro que merece(rá) ter seu nome eternizado pela nossa (nossa?)(nossa!) universidade é o do Oracy Dornelles.Um abraço!